05/11/2011

viver abaixo dos nossos rendimentos – reorganizar prioridades



como é natural, não se fala noutra coisa senão na (mal)dita crise e noutro dia, num daqueles programas da tarde, estava uma senhora, já avó, que me impressionou por ter comprado casa e carro sem recorrer a créditos. A senhora desde nova mantinha apertado controlo sobre o dinheiro que ganhava e em trinta e tal anos de serviço levou sempre almoço de casa.
quem me dera, ter a minha casa ou o carro já pago, que alivio não seria.
fiquei a pensar no que mais podia fazer para contornar esta crise.
como tantas outras famílias, o crédito que temos da casa e do carro e as outras despesas todas eram facilmente pagas há uns bons tempos atrás.
entretanto, vieram os filhos, todas as despesas com eles, o custo de vida mais caro e os ordenados que não acompanharam esses aumentos.
pior, sofremos inclusive cortes ao fim do mês, que se reflectiu no ordenado do marido (que deixou de fazer horas extraodinárias e afins e que no fundo era este acréscimo que fazia o ordenado propriamente dito), fora os cortes que vamos ter com toda a certeza nos subsídios (sim, porque não tenho a ilusão que o sector privado vá escapar a esta medida).
isto para vos dizer que neste momento estamos, como acredito que está a acontecer com a maioria de vós, com dificuldade em cumprir com as nossas responsabilidades financeiras.
uma coisa é certa, temos de viver de acordo com o que ganhamos!
assim, voltámos a pegar no mapa do orçamento mensal e tomámos algumas resoluções:
- decidimos cortar para metade os nossos plafonds mensais
2 - vamos reduzir a vinda da senhora que nos limpa a casa também para metade, ou seja, para duas manhãs por mês (bem sei que para muitos ter uma pessoa para limpar a casa é um luxo, para nós é uma grande ajuda que estamos a tentar manter, mas claro se for o caso de abrir mão deste pequeno luxo teremos de o fazer).
3 - até ao fim do ano, vamos tentar renegociar o seguro de saúde (já não precisamos da cobertura do parto)
4 - vamos estudar melhor os tarifários dos telemóveis e da internet, assim como avaliar se o pacote que temos de tvcabo+telefone vale a pena. Inclusive, deste último, estamos a pensar em desistir porque ao fim ao cabo, com dois filhos entre os dois meses e os quase três anos, quem é que tem tempo para ver televisão ou estar à conversa no telefone?
5 - também vamos tentar economizar 50 euros na factura do supermercado/compras.

e com isto, a ideia é mesmo de conseguir ter alguma folga em termos monetários, conseguir pagar tudo e seguir o conselho que as pessoas mais velhas tão sabiamente nos têm dado, que é viver abaixo dos nossos rendimentos.

a ver vamos se entramos em 2012 com o nosso mapa (e vida financeira) reorganizada.
em Fevereiro, volto a trabalhar, logo iremos ter mais uma despesa a cargo que é a creche da cria mais pequena (a mais velha já mudou de escola, agora está mais perto de casa e estamos a pagar menos do que na antiga).

estou confiante de que vamos conseguir!

[se quiserem partilhem as vossas resoluções, pode ser que ajudem a repensar as prioridades de quem por cá passa :) ]

5 comments:

Sunrise disse...

Eu uso um truque para poupar. Fazer uma ordem permanente de tansferência do teu ordenado de por exemplo 50 €. mal o teu ordenado entre na conta o banco retira esse valor para uam conta a prazo. Garanto-te que chegas ao fim do mês copm os mesmos trocos na carteira.

Outra truque que o meu marido usa, desde que deixou de fumar é colocar o valor do tabaco numa lata. Assim ve-se bem os milhares de euros que os fumadores deitam ao lixo. Uma vez por ano faz uma aplicação desse €.

De resto, acho que já fazes tudo e mais um bocadinho... :D

Elsa disse...

Olá
gostei muito desta tua partilha, ajuda a ver que a luta é de todos e não se pode desistir.
Em relação à senhora da limpeza, não acho um luxo e também temos de pensar que para quem vai a tua casa limpar também conta com esse dinheiro para equilibrar as suas despesas.
Beijocas

Anónimo disse...

Olá Tostão,
As vossas ideias são óptimas tal como as ideias da Sunrise e da Elsa.
Concordo com a Elsa quando diz que em relação à senhora da limpeza não é um luxo ir uma manhã todas as semanas e, se em vez de ir de quinze em quinze diz, porque não lhe propõe baixarem-lhe um pouco o valor que lhe pagam à hora?
Pode compensar ou não, depende se vive longe ou não se vai de transportes ou não, mas quem sabe se trabalhar só dois dias perde mais do que se trabalhar quatro mesmo ganhando um pouco menos...
É uma qustão de lhe perguntarem, conheço casos em que para não despedirem...baixaram ordenados de toda gente na empresa.
Bjs,
Teresa C.

Ariana disse...

Olá, gosto muito de seguir este blog, tem muitas ideias que pus em prática também na minha casa.
Quanto a repensar as prioridades, foi mesmo essa preocupação que me levou a escrever o meu blog: "Manual de Sobrevivência para Viver mais Poupado". Está aqui: ariana-sobrevivernacrise.blogspot.com
Passe por lá, e acrescente mais alguma sugestão, que é muito bem vinda!
Ariana

Araújo disse...

É muito importante viver abaixo das nossas possibilidades. Há muitas empregadas domésticas por exemplo que por fazerem poupança consegue ao final de alguns anos pagar o seu próprio carro, o que por vezes um advogado não consegue fazer (e ganhando 5 vezes mais, por exemplo). Para tal torna-se muito importante poupar, e o ideal é que seja pelo menos 10% dos nossos rendimentos mensais. Se pusermos esta quantia de lado logo no início do mÊs nem damos por nada e ao final de alguns anos e com juros conseguem-se somas extraordinárias! Poupar quanto mais cedo melhor! ;)
Araújo

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Blog Template by BloggerCandy.com