19/01/2011

poupar tempo e luz


esta é já uma dica que muitas pessoas utilizam, mas acreditem que conheço muitas mais que não o fazem.

cá em casa, há peças de roupa que simplesmente não passamos a ferro.

roupa de cama, toalhas de banho, panos de cozinha, pijamas, camisolas interiores, fatos de treino, camisolas e tshirts (que não estejam amarrotadas claro), tudo é esticado e dobrado depois de seco.

a quantidade de roupa para passar é quase mínima, apenas camisas, calças e pouco mais.

desta forma, poupamos em tempo (que é cada vez mais escasso) e na conta da factura da electricidade (se ligarem o ferro no período económico ainda melhor).


29 comments:

Natacha disse...

Eu uso a mesma táctica excepto para as t-shirts e camisolas, essas engomo sempre... tenho q experimentar com algumas, a ver se não se nota muito, porque o maridito é meio esquisito com a roupa.

Bjinhos!!

Anónimo disse...

Eu faço o mesmo: no Inverno, praticamente só passo calças e camisas ou blusas a ferro. No verão, com os linhos e os algodões, acabo por ter mais roupa para passar!

Monica Dona de Casa Perfeita, disse...

Eu também faço assim.

Como utilizo o serviço de engomadoria ( as minhas costas agradecem ) e felizmente posso pagar os 25 euros por 40 peças, entrego só as calças, blusas, t-shirts, o resto dobro e estico bem quando a apanho da corda e arrumo logo.

bj

Cláudia disse...

eu também faço isso. Roupa de cama, de wc e de andar por casa, nunca passo a ferro. è um desperdício de tempo e dinheiro, porque se forem bem dobrados, é completamente desnecessário!

Sarokas disse...

pessoalmente não gosto de fazer isso, prefiro passar tudo, ver as toalhas passadinhas e dobradas, os lençois também, apenas ficam por passar os pijamas polares, de resto passa tudo pelo ferro!adoro passar a ferro!

An@ disse...

Eu também já uso essa táctica!

Mas também à roupa que tenho que passar pois gosto dela direitinha eh eh eh

Mas muita coisa que passava deixei de passar como alguns pijamas, toalhas e etc

Beijos

aprendereorganizar disse...

Eu também reduzi imenso passei por uma fase em que passava tudo...não podia ser passava horas ao ferro...Beijinhos

Anónimo disse...

Cá por casa também só passamos calças e camisas e uma ou outra t-shirt minha de Verão. O resto é dobrado e vai directamente para o armário. Acho que se estendermos logo a roupa, bem esticada, assim que a máquina pára é uma grande ajuda para não ficar amarrotada! Não há tempo nem paciência para ser a dona de casa perfeita! Aliás, os americanos e franceses não passam a ferro!
Bjinhos
Elsa

risonha disse...

eu também dobro e arrumo logo o que vejo que não é necessário passar a ferro... e mesmo assim tenho sempre montes de roupa para passar.. lol
mas não há dúvida que se poupa tempo e energia.

bymiminhos disse...

ehehehe eu tambem faço isso...continuo cheia d roupa pa passar mas s n fosse assim entao meu deus...alem do mais, principalmente no verao, qdo a roupa leva aquele solinho bom, n é preciso mto mais!!! sacudir, esticar, dobrar!! é do melhor! bjs

tostão disse...

sarokas, tiro-te o chapeu, és das poucas pessoas que conheço que gostam de passar a ferro (eu decididamente não sou uma delas).

elsa, não passam a ferro? mas há coisas que necessitam, andam amachucados ou utilizam serviços de engomadoria?

Elsa disse...

Olá, faço quase com tu, se assim não fosse passariamos horas agarradas ao ferro!!!
Jokinhas

Tixa disse...

Eu só não passo lençois e toalhas os lençóis pk se forem bem dobradinhos ficam uma maravilha e as toalhas pk acho q ficam, sei lá, mais ressequidas depois de passar do que qd as apanho do estendal, uma dica que também uso é apanhar as camisas e t-shirts humidas e passar logo, ajuda no passar,não é preciso tanto calor e ficam impecáveis só com uma passagem do ferro.É isso e não encher a máquina de roupa que ela sai muito amachucada.

Monica Dona de Casa Perfeita, disse...

Oh Elsa ( Anónima )

O que me ri com o teu comment...no bom sentido claro!

Há quem se orgulhe muito de ter a casa limpa, arrumada, organizada, de saber cozinhar bem, de gerir bem o orçamento doméstico ( por isso é que me posso dar ao luxo de ter engomadoria ), ser poupada.

Vês, tudo qualidades de uma Dona de Casa Perfeita.


Desculpa Tostão, mas não resisti...acho que foi uma indirecta.

Bjinhos

COMANDANTE LUNETA disse...

Adoro esta dica!!!
Eu achava que não era capaz! Eu passava TUDO a ferro!

A minha vida mudou: mais tempo ganho e mais alegria na hora de tratar da roupa! Agora adoro apanhar e tratar logo de reduzir o volume ;)

Assim não tenho de estar tanto tempo de pé a passar a ferro - realmente a minha mais odiosa tarefa ;)

Paula disse...

eu tb faço sempre assim :-)
passo a ferro pra ai 1 vez no mês
:-)

Luna disse...

Se depois de dormir a primeira noite em cima dos lençóis lavados eles ficam logo enrugados, porque carga d'água é que me iria dar ao trabalho de os passar?!?! Eu detesto passar a ferro, aliás sinto-me mal com o calor (mariquices), mas tudo o que não tiver MESMO de ser passado a ferro, não é passado, de todo. Como tenho empregada, vou acumulando a roupa para ela passar tudo de uma vez, normalmente uma vez por mês ou de dois em dois meses, depende do tipo de roupa que estiver a usar (de Inverno uso mais roupa "caseira" que não tem de ser passada e por isso o volume é menor). Outro ponto a favor é o programa antirrugas que a minha máquina de lavar roupa tem... Quando me lembro, selecciono-o e a roupa sai mais esticadinha, o que já ajuda bastante :)

Teresa disse...

Olá Tostão,
Eu passo a ferro muito pouca roupa só algumas blusas e, em especial mais roupa no Verão que no Inverno.
O meu truque é: assim que a máquina acaba tiro a roupa da máquina e ponho-a num alguidar, vou sacudindo bem cada peça antes de ir estendendo . No fim de tudo estar seco apanho e começo logo a esticá-la muito bem e a dobrá-la, se não a dobro logo ganha vincos e já não fica tão bem. Quando a arrumo na gaveta tento arrumar por baixo de outras peças que já lá estejam, assim com o peso, acabam por endireitar e, mesmo que vá vestir uma T-shirt passados 2 dias ela está impecável...
Bjs
Teresa C.

Andreia disse...

Quando vivia em casa dos meus pais tudo se passava a ferro!Tudo mesmo...Ora quando me casei e vim para a minha cainha começei a fazer igual MAS eu detesto passar a ferro E precisava de poupar (poupar-me a mim e aos €s). Moral da história começei a usar pouca centrifugação na máquina da roupa, quando estendo sacudo e estico bem e depois é só dobrar! Sobra pouca coisa para passar ainda que às vezes passe uns panos e uns lençois...velhos hábitos da outra casa!

Anónimo disse...

Tostão, sim...os franceses não passam a ferro e como sabes, vivi lá algum tempo e pude verificar que é verdade. Quando precisam, recorrem a uma engomadoria, mas é muito, muito raro. E quanto aos americanos, sei-o através de uma amiga que vive lá há mais de 20 anos...

E peço desculpa à Monica Dona de Casa Perfeita, mas não era nenhuma indirecta. Nem sequer tinha conhecimento do seu blog...o meu comentário era só e isso mesmo: não sou nem quero ser perfeita (sem outras leituras)!;)

Bjinhos
Elsa

HSS disse...

Muitas peças já não passo mais e odeio passar roupa.
Bj
http://www.noticiasdecascais.blogspot.com/

Marta disse...

uma diquinha... quem tem máquina de secar roupa...não precisa de passar a ferro!!! sai da maquina, dobra-se bem dobradinho e armario com as coisas...
quando estava na minha mae eramos só 8 pessoas :) portanto passar a ferro... só mesmo as camisas e as calças do meu pai! e olha que havia camisas que aquilo era quase só pendurar :)

Velud'arte disse...

Nem mais!
Faço precisamente o mesmo... assim tenho sempre pouca roupa para passar, e num abrir e fechar de olhos fica tudo prontinho e arrumado, com a conta da luz mais pequenina :)

Rita disse...

Também faço isso =) *

Orquídea disse...

Eu faço igual!

Ser Dona de casa, trabalhar fora e ainda estudar não deixa muito tempo livre para passar a ferro.

Anónimo disse...

Ter lido algo como "o meu marido é esquisito" (com a roupa), inspirou-me a partilhar isto convosco:

Cá em casa nenhum de nós aprecia passar a ferro, e é por isso que ambos o fazem, para ser justo. Dessa forma, as esquisitices um do outro não têm de ser fardos porque o fenómeno empatia acontece. Tal como na cozinha: quando era miúda ficava "em broa" quando ouvia o meu reclamar da comida (raramente reclamava, mas quando o fazia!). E sempre disse à minha mãe que o mal era não ser ele a fazê-la, para sentir na pele como é ter de o fazer cansado e às vezes sem inspiração; ter de zelar por uma dieta equilibrada remando contra a maré; ter de se desdobrar para conseguir que uma refeição de restos chegue em quantidade; ter de rezar para que o atraso do outro não comprometa a iguaria que se passou tempo a fazer e que pode perder a graça; e errar... errar, porque na cozinha também se erra e nem sempre sai tudo como se quer. Cá em casa ambos gostamos de cozinhar. E é também por isso que ambos o fazemos. E nos aplaudimos. Quando a coisa sai bem, claro! ;-) Senão, apenas aprendemos com a experiência. Mas reclamar não! :-)
Abraço.

Anónimo disse...

Orquídea:

Sempre fui trabalhadora-estudante; desde que me lembro de ser Eu. Já faz parte de mim, e não o ser é que eu estranho. Mas como vivi muito tempo em casa dos meus pais, quando passei a viver sozinha o tempo parecia que me rendia imenso. E como sou noctívaga, na minha casa passei a estar à vontade para fazer o que queria quando me apetecia, e aí incluo as necessidades domésticas. Por isso foi fácil. Ora, se sempre toquei para a frente coisas de tanta responsabilidade, como no emprego, então não iria ser capaz de fazer umas compras, umas paparocas e umas limpezas de vez em quanto? O pior são mesmo as contas a pagar!


Já agora, não sou nada pessoa para achar que existem "donas de casa"... Para mim existem adultos capazes de morar sozinhos ou acompanhados em casa própria, mas sem que as funções caseiras se devam sobrepor a, ou chocar com a dimensão profissional, social e pessoal. Curiosamente, a minha amiga de infância, quando, ainda jovem, decidiu ir viver sozinha para Barcelona, já me tinha dito algo parecido: que não lhe custou absolutamente nada. A partir do momento em que se é dono do tempo (e em casa é-se muito mais dono de si do que no trabalho, é evidente), a coisa resulta bem. Claro que se houver filhos, a coisa é bem diferente... Já acho que ser mãe e pai é "profissionalizante"! LOL
:-)
Abraço.

PS - Também acho que viver a dois é mais complicado do que viver só. Por todos os motivos que aqui não cabem, mas sobretudo porque cada qual tem os seus ritmos, e à custa de tanto os tentar uniformizar está a ir um bocadinho contra a sua natureza. E um bocadinho aqui, um bocadinho ali, acabam por ser muitos bocadinhos, apesar de o Homem ser um animal de hábitos e de as relações serem feitas de sucssivas adaptações. Ajuda - eu acho - que nenhum dos dois seja obsessivo (a menos que ambos partilhem da mesma obsessão). É que se um é obcecado por arrumação, por exemplo, e o outro é um espírito livre e aventureiro, apreciador do inusitado e de fazer surpresas temos o caldo entornado.

Anónimo disse...

PPS - Mas é verdade que "não sobra tempo para passar a ferro", k'a malta prefere ler um livro ou sair com os amigos! ;-) Eu, pelo menos.

Libania Neves disse...

tbm faço o mesmo, por todas as razões e mais uma! Até o Planeta Terra agradece...

Parabéns pelo blog despretencioso e interessante que tenciono continuar a visitar.

Enviar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
 

Blog Template by BloggerCandy.com